Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Tempo seco e calor em São Paulo continuam neste fim de semana

Segundo meteorologista, mudanças deverão ocorrer nos primeiros dias da primavera, que se inicia no dia 22

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

15 Setembro 2017 | 12h04

SÃO PAULO - O tempo seco e o calor continuam neste fim de semana em todo o Estado de São Paulo. Uma forte massa de ar seco que predomina no Brasil há quase 20 dias está bloqueando as frentes frias no Rio Grande do Sul, onde deve chover com intensidade nos próximos dias.

O bloqueio atmosférico deixa o tempo seco na Região Sudeste e força a concentração de umidade sobre o Norte e o leste do Nordeste.

Segundo a meteorologista da Climatempo Bianca Lobo, uma frente fria passará nesta sexta-feira, 15, pelo alto-mar e provocará uma alteração na direção dos ventos na faixa leste (capital, litoral e Vale do Ribeira). 

"O calor predomina nesta sexta-feira e os termômetros devem chegar a 34°C durante a tarde. O tempo ficará mais fresquinho à noite, mas não há previsão de chuva", explica Bianca. 

O fim de semana segue com predomínio de sol e calor sem previsão de chuva no Estado de São Paulo. As temperaturas variam entre mínimas de 16°C e máximas que podem superar os 31°C - a umidade relativa do ar continuará abaixo dos 30%, como nos últimos dias.

De acordo com Bianca, grandes mudanças no tempo só deverão acontecer nos primeiros dias da primavera, que começa oficialmente na próxima quinta-feira, 22. Os meteorologistas esperam por uma frente fria que consiga romper o bloqueio da forte massa seca sobre o Sudeste.  

"Sem a circulação de bloqueio, as frentes frias avançam para o litoral da Região Sudeste e a umidade do Norte do Brasil vai começar a se espalhar aos poucos pelo Centro-Oeste, permitindo a formação das nuvens novamente."

Cantareira

Nesta sexta-feira, o Sistema Cantareira opera com 55,3% de sua capacidade, segundo dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Até o momento foram registrados apenas 0,2 mm de chuva em setembro - o esperado para o mês é 87,1 mm. Em 11 de junho, por exemplo, antes do inverno, o índice armazenado era de 67,9%, caindo para 65,7%, em julho, e, depois, para 60,9% em agosto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.