Tempo deve mudar a partir de hoje à noite

A massa de ar seco que cobre 80% do território brasileiro só deve ir embora definitivamente na primeira semana de setembro, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Para o paulistano, porém, a trégua deve chegar antes.

Cida Alves,

18 de agosto de 2011 | 00h44

A partir de hoje à noite, o tempo nublado e a mudança na direção do vento, que passará a vir do litoral, diminuirão as temperaturas no leste do Estado e na capital e a previsão é que a umidade relativa do ar passe dos 30% - valor mínimo recomendado pela Organização Mundial da Saúde. No fim de semana, também é esperada chuva na região do Vale do Ribeira.

Após ter o dia mais seco do ano anteontem, com 22% de umidade relativa do ar, a capital registrou ontem ligeira melhora. Às 15 horas, o índice foi de 24%, segundo o Inmet.

Mas as medições do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), órgão da Prefeitura responsável pela previsão meteorológica, chegaram a registrar mínima de 18%, o que fez o Município novamente decretar estado de alerta.

Massa de ar. Segundo o Inmet, a baixa umidade é resultado de uma massa de ar seco que está sobre toda a região Centro-Oeste e afeta também o interior das Regiões Nordeste, Norte e Sudeste. Em São Paulo, a situação é pior no norte.

Dez Estados, mais o Distrito Federal, continuam em situação de alerta. Em Brasília, que na segunda-feira chegou à marca histórica de 10% de umidade relativa do ar, ontem foram registrados 22%.

Em períodos secos como este, a Secretaria Municipal de Saúde recomenda beber muita água - principalmente a crianças, idosos e quem fica em ambientes com ar-condicionado - e evitar aglomerações e atividade física entre 10h e 16h. Usar umidificadores é outra dica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.