Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Temperatura em SP cai 17°C em 24h; previsão é de mais frio nesta quarta

No Aeroporto de Congonhas, termômetros marcavam 8°C; segundo o Inmet, tarde é a segunda mais fria em 13 anos

Júlia Marques, O Estado de S. Paulo

18 Julho 2017 | 17h15
Atualizado 18 Julho 2017 | 20h34

SÃO PAULO - O frio que chegou a São Paulo nesta terça-feira, 18, fez as temperaturas despencarem na capital paulista. Segundo a Climatempo, a diferença foi de 17°C em apenas 24 horas. Na segunda-feira, 17, os termômetros no Aeroporto de Congonhas, zona sul da cidade, marcavam 25°C às 16 horas. No mesmo horário nesta terça, o registro era de apenas 8°C.

Apesar de ser brusca, a mudança não é surpreendente - pelo menos não para os meteorologistas. "Massas polares fortes provocam queda em 24 horas de pelo menos 10°C. E essa massa polar é extremamente forte e provavelmente será a mais forte do ano", explica a meteorologista da Climatempo, Josélia Pegorim.

O fenômeno registrado nesta terça-feira é conhecido como temperatura invertida - quando a menor marca do dia não ocorre na madrugada, mas na parte da tarde. Os paulistanos experimentaram temperaturas mais elevadas de manhã e frio mais intenso no fim da tarde. 

No Aeroporto de Congonhas, por exemplo, por volta da meia-noite desta terça, os termômetros marcavam 16°C. Às 5h, a temperatura caiu para 12°C. Já ao meio-dia, quando, em geral, as temperaturas se elevam, foram registrados apenas 10°C. Às 17 horas, os paulistanos experimentavam frio de 8°C na região do aeroporto. 

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a tarde desta terça-feira, 18, foi a segunda mais fria da cidade em 13 anos. Às 15 horas, o Inmet registrou, no Mirante de Santana, zona norte da cidade 10,2ºC. Neste ano, a menor temperatura da tarde às 15 horas era, até então, de 15,3°C, registrada no dia 2 deste mês. 

A mesma temperatura de 10,2°C desta terça foi registrada em 8 de agosto de 2004 e, em 24 de julho de 2013, o Inmet registrou 8,6ºC. Já o recorde de tarde mais fria da série histórica ocorreu em 12 de julho de 1988, quando, no Mirante de Santana, os termômetros marcavam apenas 7,3°C, segundo o Inmet. 

Previsão. Para esta quarta-feira, 19, os meteorologistas esperam um dia ainda mais frio do que este. "A previsão é de duplo recorde de frio, com a menor temperatura para a madrugada e a menor à tarde", explica Josélia. A máxima prevista é de apenas 14°C e a mínima, de 7°C. 

O céu deve permanecer nublado, com garoas, o que aumenta a sensação de frio. A previsão é de chuva fraca em regiões como o Vale do Paraíba, o litoral norte do Estado e a Serra da Mantiqueira. Também há previsão de geada ao amanhecer em cidades como Presidente Prudente, Ourinhos e Avaré.

A massa de ar polar teve efeito em grande parte do Brasil e na América do Sul, provocando recordes negativos na Argentina e no Chile, por exemplo. No País, a expectativa é de que o fenômeno cause impacto nos termômetros pelo menos nos próximos três dias. Em São Paulo, o tempo só começa a esquentar na quinta-feira.

"A partir de quinta, começa a ter sol e elevação de temperatura", explica Josélia. Mas, para os que já se cansaram do friozinho, a notícia ainda não é boa. "Não confunda sol com calor. Vai ficar menos frio, o que não significa uma festa de calor". A previsão para quinta, segundo a Climatempo, é de máxima de 21°C e mínima de 9°C.  

Mais conteúdo sobre:
Aeroporto de Congonhas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.