Eleito o 4º melhor chef do mundo pela revista britânica Restaurant, Alex Atala queria comemorar o prêmio servindo de graça 600 porções de galinhada na abertura do evento Chefs na Rua, no Minhocão. Só não imaginava que fosse gerar tanta confusão. "Fiquei triste porque queremos sempre fazer algo incrível e não mais ou menos", disse Atala, ontem, em entrevista por telefone. "Acho difícil atribuir os erros a alguém. Todo mundo errou um pouco. O problema é que quando o público perde a civilidade o prejuízo é muito maior", afirmou o chef.

07 de maio de 2012 | 03h04

Por causa do tumulto e com receio de mais confusão, Atala disse que foi impedido pela organização do evento de ficar na barraca. "Durante todo o tempo, temi pela integridade da minha equipe e também das pessoas que estavam lá", contou. "Mas tudo o que sei é por relato da minha equipe. Levei 18 profissionais, sendo 10 deles cozinheiros", explicou.

Outro problema foi a faltou energia elétrica, que obrigou a equipe a servir galinhada fria a muita gente. "Fizemos a nossa parte. E acredito que no final as pessoas compreenderam isso. Quando os cozinheiros avisaram que não tinha mais galinhada, muitos que estavam ali aplaudiram", disse Atala.

Motivo de confusão, a galinhada também foi servida como de costume, na madrugada do último sábado, no restaurante Dalva Dito, nos Jardins. "Vendi 400 porções", contou o chef. / L.N.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.