Temas espinhosos ficam sem resposta

O governo brasileiro evita polêmicas com temas religiosos e deixa recomendações de países sobre família e aborto sem resposta definitiva na ONU. O Vaticano pediu que o Brasil proteja "a família natural e o casamento, formado por um marido e uma esposa, como a célula básica da sociedade". O governo não rejeitou nem aprovou a ideia. Igual tratamento foi dado ao pedido da França sobre acesso ao "fim voluntário da gravidez". / J.C.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.