Tem nome de foragido e foi solto graças ao patrão

HOMÔNIMO

, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2011 | 00h00

O servente de pedreiro Reginaldo José da Silva, de 44 anos, preso por engano em 23 de março, foi libertado anteontem, em Araraquara (SP). Sua prisão ocorreu porque ele tem o mesmo nome de um homem acusado de matar a ex-mulher, em Maceió, em 2000. As mães dos dois também têm o mesmo nome, Benedita Maria da Conceição. O patrão de Silva contratou um advogado, que foi a Maceió apresentar documentações com as provas da inocência de seu cliente ao juiz. O autor do crime segue foragido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.