Telefônica vai ressarcir usuários atingidos por pane na 3ª

Empresa comunicou que não é necessário pedir valor de volta, pois será compensado automaticamente

Central de Notícias,

09 de setembro de 2009 | 17h36

A Telefônica divulgou na tarde desta quarta-feira, 9, em nota, a informação de que ainda investiga as causas das interrupções ocorridas em sua rede na capital e na Grande São Paulo na terça-feira. De acordo com a empresa, o ressarcimento ocorrerá automaticamente, a partir do próximo ciclo de faturamento, seguindo o calendário de vencimentos. A compensação será concedido para todos os clientes da área com código de chamada 11. Não é necessário ligar para a empresa para ter direito a este desconto.

 

Veja também:

linkAnatel investiga interrupções em redes de telefonia em SP e MG

 

Em relação aos clientes corporativos, a empresa garantiu que já iniciou diálogo para definir os descontos aplicáveis a cada um deles, de acordo com as disposições contratuais e comerciais estabelecidas. Ainda segundo a empresa, os problemas foram iniciados às 11 horas de terça e os serviços foram totalmente restabelecidos, tanto para clientes residenciais, quanto para as empresas, às 12h10, exceto para alguns serviços corporativos, como os de prefixo 0800. Estes serviços empresariais foram sendo restabelecidos gradativamente, até a completa normalização, por volta das 18 horas.

 

A Telefônica também informou que os trabalhos de estabilização do serviço de voz priorizaram o restabelecimento dos serviços telefônicos de utilidade pública, que foram os primeiros a voltar ao funcionamento normal. Os serviços de voz no interior e litoral do Estado de São Paulo não foram afetados. Outros serviços, como o de banda larga Speedy, também não foram atingidos, em nenhuma região do Estado de São Paulo.

 

Após o encerramento dos trabalhos de estabilização completa dos serviços, os esforços ficaram concentrados na coleta de informações, inclusive junto aos fornecedores, para encontrar as causas do problema.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.