WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

TCM suspende edital para apoio de empresas à Virada Cultural

Conselheiro apontou, ao todo, 15 irregularidades, incluindo a falta de indicação de quantas e quais atrações farão parte do evento

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

29 Abril 2017 | 03h00

SÃO PAULO - O Tribunal de Contas do Município (TCM) suspendeu o edital de chamamento público lançado pela gestão do prefeito João Doria (PSDB) para selecionar empresas privadas interessadas em patrocinar a Virada Cultural em São Paulo, assim como ocorre no carnaval de rua. O evento está programado para os dias 20 e 21 de maio.

O conselheiro Edson Simões apontou, ao todo, 15 irregularidades no edital publicado pela Secretaria Municipal da Cultura, incluindo a falta de indicação de quantas e quais atrações farão parte do evento, assim como a localização, o horário e o tempo de duração de cada apresentação. Também cobrou retificação para esclarecer a escolha de parceiros que venderão comida e bebida.

Em nota, a Secretaria Municipal de Cultura informou que “está esclarecendo dúvidas apresentadas pelo Tribunal de Contas do Município dentro do prazo legal” e destacou que o edital está em andamento. “Não houve impugnação, apenas suspensão, que não o coloca em risco”, diz a nota.

Antes mesmo de assumir o cargo, em dezembro de 2016, Doria chegou a anunciar que a Virada Cultural neste ano seria transferida para o Autódromo de Interlagos. Após ouvir críticas de ativistas culturais, o prefeito recuou e decidiu manter eventos menores na região central da cidade. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.