FILIPE ARAÚJO/ESTADÃO
FILIPE ARAÚJO/ESTADÃO

Taxistas protestam em São Paulo contra aplicativos de transporte

Motoristas cobram redução de impostos para a categoria; grupo se concentra na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu

Bibiana Borba, O Estado de S.Paulo

27 Março 2017 | 06h22
Atualizado 27 Março 2017 | 16h11

SÃO PAULO - Um grupo de taxistas se concentra na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu, na região central de São Paulo, para dar início a um protesto na manhã desta segunda-feira, 27. A manifestação contesta o uso de aplicativos de transporte como Uber e Cabify, já regulamentado pelo município. Os motoristas de táxis cobram a redução de impostos para que o serviço possa concorrer com as novas opções.

Uma carreata de taxistas deve partir do bairro do Pacaembu em direção à Câmara Municipal de São Paulo, no centro, ainda durante a manhã. Conforme a Polícia Militar (PM), os trabalhadores requisitam uma reunião com Sérgio Avelleda, secretário de Mobilidade e Transportes do município, antes de iniciarem o trajeto. Até as 9h20, os carros ainda não bloqueavam o trânsito na região.

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) informou, em nota, que uma comissão de taxistas foi recebida na manhã desta segunda, 27, pelo diretor do Departamento de Transportes Públicos (DTP), Marcos Landucci.

Segundo a Secretaria, os taxistas reivindicam um decreto de regulamentação dos aplicativos, o pagamento da outorga do táxi preto; a isenção de pagamento na transferência de alvarás de estacionamento, entre outros assuntos.

Os taxistas devem apresentar, nesta terça, documentos para formalizar pedidos. "O diretor do DTP, Marcos Landucci, esclarece que parte das questões apresentadas já fazem parte de estudos que o DTP vem realizando e reafirma que a Prefeitura está sempre aberta ao diálogo com a categoria" , diz a nota.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.