Taxista é preso por suspeita de matar a ex

O taxista Carlos Eduardo Vaz, de 40 anos, foi preso por suspeita de participação no assassinato da ex-namorada, a vendedora Wanessa de Souza Peixoto, de 23 anos, no sábado, na Avenida do Cursino, zona sul de São Paulo. A polícia encontrou um revólver calibre 38 e duas balas de uso restrito na casa dele. O taxista disse que estava trabalhando na hora do crime.

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

12 Dezembro 2011 | 03h04

Segundo o delegado assistente do 16.º Distrito Policial (Vila Clementino), Airton Sante Amore, parentes disseram que a vendedora e o taxista tinham uma relação conturbada. Os dois namoraram por três anos e estavam separados havia quatro meses, quando Vaz optou por voltar a viver com a ex-mulher.

"Com base nessas declarações, solicitamos a prisão temporária para investigar o caso", disse o delegado. Câmeras flagraram o assassinato da vendedora, cometido por dois homens em uma moto. Ela estava em um Fiat Uno quando foi abordada pelos bandidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.