Taxista é preso por suspeita de matar a ex

O taxista Carlos Eduardo Vaz, de 40 anos, foi preso por suspeita de participação no assassinato da ex-namorada, a vendedora Wanessa de Souza Peixoto, de 23 anos, no sábado, na Avenida do Cursino, zona sul de São Paulo. A polícia encontrou um revólver calibre 38 e duas balas de uso restrito na casa dele. O taxista disse que estava trabalhando na hora do crime.

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2011 | 03h04

Segundo o delegado assistente do 16.º Distrito Policial (Vila Clementino), Airton Sante Amore, parentes disseram que a vendedora e o taxista tinham uma relação conturbada. Os dois namoraram por três anos e estavam separados havia quatro meses, quando Vaz optou por voltar a viver com a ex-mulher.

"Com base nessas declarações, solicitamos a prisão temporária para investigar o caso", disse o delegado. Câmeras flagraram o assassinato da vendedora, cometido por dois homens em uma moto. Ela estava em um Fiat Uno quando foi abordada pelos bandidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.