Táxis de Cumbica vão ganhar tablets na sexta-feira

Serviço estará disponível inicialmente em 30 carros, com informações turísticas, sobre o tempo e o trânsito

NATALY COSTA, O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2012 | 03h03

A partir de sexta-feira, os táxis da Guarucoop, que servem o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, começam a ter tablets à disposição dos passageiros. Inicialmente, 30 carros começarão com o serviço. Até o fim deste mês, 500 veículos estarão equipados - os dispositivos vão ficar presos na parte de trás de um dos bancos dianteiros do veículo. O serviço foi custeado pelo Ministério do Turismo, que fechou uma parceria com a prefeitura de Guarulhos.

Nos tablets, passageiros vão poder pesquisar sobre onde ir em São Paulo, como museus, restaurantes e parques, além de ter informações sobre o clima e mapas da cidade. Números de telefone importantes também estarão disponíveis.

Conectado à central da Guarucoop, o GPS do tablet ajudará no envio de informações sobre o trânsito, ajudando os motoristas a desviar de congestionamentos e até a fazer uma previsão de quanto tempo levará até determinado ponto da cidade, como as Avenidas Paulista ou Luís Carlos Berrini, por exemplo. Todas as informações estarão disponíveis em inglês e espanhol, garante a prefeitura de Guarulhos.

Com preço tabelado, os táxis do aeroporto ficaram mais caros desde junho - houve um reajuste de 9,85% no preço das corridas. Com isso, uma viagem do aeroporto para Pinheiros, na zona oeste, passou para R$ 130,23. Antes, o mesmo trajeto era feito por R$ 118,55. Os motoristas continuam proibidos de cobrar bandeira 2 (mais cara do que a 1, praticada à noite, na madrugada e nos fins de semana) ou cobrar pelo transporte de malas.

A prefeitura de Guarulhos informou que o aumento teve por base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e o valor do combustível. A tabela dos táxis aumentou mais do que a dos veículos de rua porque, segundo a administração, o último reajuste para os veículos do terminal foi em março de 2010 - e para os de rua, em 2011.

Frota. No mesmo mês, a pedido do Ministério Público Federal (MPF), a frota do aeroporto passou de 653 carros para 733. Segundo o procurador da República Matheus Baraldi Magnani, as filas para pegar táxi em Cumbica são inaceitáveis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.