Tarifa de metrô e trens sobe para R$ 3 no dia 12

Passagem de ônibus intermunicipais também vai aumentar; índice de reajuste de 3,5% está abaixo da inflação dos últimos 12 meses

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2012 | 03h03

A tarifa do Metrô e dos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) vai subir para R$ 3,00 a partir do dia 12 (domingo da semana que vem). O aumento, de R$ 0,10 - ou 3,5% -, é menor do que a inflação registrada nos últimos 12 meses pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador que determina o valor do reajuste.

Os ônibus intermunicipais operados pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) também vão sofrer aumento. Mas os valores variam de linha para linha, de acordo com a extensão do trecho percorrido. A relação com os valores está no site da EMTU: www.emtu.sp.gov.br.

Integração. Já a tarifa integrada de metrô e trens com os ônibus municipais, da SPTrans, teve um reajuste maior: R$ 0,16, ou 3,56% a mais. Foi de R$ 4,49 para R$ 4,65. O IPCA acumulado desde o último reajuste é de 6,5%. Questionados, nem a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos nem o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado, explicaram por que, neste ano, o reajuste ficou abaixo da inflação.

O reajuste dos preços foi divulgado no começo da noite de ontem. Em nota, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos apenas justificou o aumento das tarifas dizendo que "o reajuste é necessário para manter o equilíbrio financeiro das empresas (Metrô e CPTM). Entre fevereiro de 2011 e fevereiro de 2012, o Metrô e a CPTM tiveram elevados todos os seus custos (salários, eletricidade e todos os insumos para operação e manutenção do sistema)".

Desconto. O bilhete madrugador exclusivo - um desconto na tarifa válido das 4h40 às 6h15 no Metrô e das 4h às 5h35 na CPTM - não vai ter reajuste neste ano. Continuará custando R$ 2,50 - ou 16% de desconto em relação à tarifa comum.

O bilhete madrugador é uma estratégia técnica para atrair passageiros para antes do horário de pico da manhã e, assim, tentar reduzir a superlotação registrada nas plataformas das estações entre 6h e 9h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.