Juliana Paranhos
Juliana Paranhos

Taquarituba foi atingida por tornado, confirma Defesa Civil

Formação causou ao menos duas mortes e deixou rastro de destruição na cidade do interior paulista

Felipe Tau, O Estado de S. Paulo

23 de setembro de 2013 | 12h11

Atualizado às 14h27.

SÃO PAULO - O vendaval responsável por um rastro de destruição na cidade de Taquarituba, interior de São Paulo, na tarde de domingo, 22, está sendo classificado como um tornado pelo setor de meteorologia da Defesa Civil do Estado. O fenômeno, filmado por internautas, causou ao menos duas mortes, segundo a Polícia Militar, além do desabamento do Terminal Rodoviário da cidade, de postos de combustível, indústrias e casas. Outras 64 pessoas ficaram feridas.

Segundo a meteorologista Marina Vieira, da Defesa Civil, um tornado é caracterizado por um funil que vai desde a base da nuvem de onde parte até o solo, com a duração de ao menos alguns minutos. Os relatos de moradores fazem justamente essa descrição e, dada a dificuldade de registrar imagens, costumam ser as principais provas desse tipo de formação. "Como o tornado se origina de uma nuvem de tempestade muito intensa, às vezes a cortina de chuva camufla a formação do funil. Ele é visível para a pessoa que está no local, mas quando você tenta fazer a filmagem ou foto, não fica muito nítido", explica Marina.

A meteorologista ressalva que não foi encontrado nenhum aparelho meteorológico na região, não sendo possível precisar dados como o diâmetro, a altura e a velocidade do tornado. O que se sabe, segundo a Defesa Civil, é que ele ficou limitado ao município de Taquarituba, de 22 mil habitantes. A cidade fica a 334 quilômetros da capital paulista.

De acordo o CienTec, da Universidade de São Paulo (USP), os tornados se formam quando há tempestade. Além das gotas, a chuva arrasta para baixo o ar frio existente na nuvem, criando uma corrente de ar descendente. Essa corrente se encontra com a massa de ar quente e ascendente existente no solo, formando-se assim uma coluna giratória. O ar quente é sugado como um aspirador, em um turbilhão que gira cada vez mais rápido.

Os tornados têm um diâmetro que pode variar de 30 metros a 2,5 quilômetros e atingir velocidades que vão de 160 a mais de 400 quilômetros por hora. No Brasil, são mais comuns nas regiões Sul e Sudeste, por causa da maior alternância de massas de ar frio e quente nessas zonas. O período mais provável para a ocorrência é a primavera, quando há maior instabilidade atmosférica.

Além de fotos e filmagens, o rastro dos estragos no solo, como árvores torcidas, e imagens de satélite são utilizados para se comprovar a passagem de tornados.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    Taquaritubatornado

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.