Tapete verde do Clube Indiano revelou craque

Campo: Às margens da Represa do Guarapiranga, foi palco dos treinos de Rivellino antes da fase profissional

Ana Bizzotto, O Estado de S.Paulo

02 de julho de 2010 | 00h00

Campeão da Copa do Mundo de 1970, o ex-jogador Roberto Rivellino, de 64 anos, lembra com carinho do "tapete" do Clube Indiano, onde treinou antes de estrear no Corinthians, aos 19. Às margens da Represa do Guarapiranga, na zona sul, o clube ainda conserva três campos gramados. "Joguei anos lá, meu pai era sócio. O campo era um tapete maravilhoso. O senhor Bianchini, já morto, nem deixava a gente jogar quando chovia", diz o craque, também saudoso dos campos de várzea onde jogou na infância.

Um diretor do Indiano o viu jogar, achou que tinha potencial e o indicou a um diretor do Corinthians. Foi o primeiro passo para ele entrar no time. Em agosto, Rivellino volta ao campo que o revelou para dar o pontapé inicial da Copa Rivellino, em sua homenagem. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.