Tapete usado em procissão em Parnaíba é recolhido devido às chuvas

Chuva também compromete a procissão que é realizada após a missa campal

Solange Spigliatti, do estadão.com.br,

07 de junho de 2012 | 13h42

SÃO PAULO - A serragem colorida usada para a confecção dos tapetes que cobrem as principais vias do Centro Histórico de Santana de Parnaíba, na região metropolitana de São Paulo, foram retiradas por conta das chuvas, que atingem a cidade desde a manhã desta quinta-feira, 7, dia de Corpus Christi.

Segundo informações do Centro de Informações Turísticas (CINTUR), setor da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo do município, o material usado para a montagem de imagens que lembram o mistério da Eucaristia, o sacramento do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo, foi recolhido e levado para o galpão da oficina cultural da cidade, onde é produzido.

O evento, considerado a maior manifestação de religiosidade e fé do Estado de São Paulo, começa tradicionalmente nas primeiras horas da manhã do Corpus Christi, quando tem início a montagem do tapete, às 6 horas. A atividade envolve cerca de mil pessoas da comunidade católica da cidade e de paróquias da região, segundo a prefeitura.

De acordo com a Cintur, a missa campal, na Praça 14 de Novembro, marcada para as 15 horas, está confirmada, mas a procissão, que costumeiramente acontece após a realização da missa, só deve acontecer se a chuva parar.

Tudo o que sabemos sobre:
Corpus Christi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.