Suspeitos de matar garoto boliviano são ouvidos e liberados na zona leste

Quatros detidos foram interrogados no 49º DP, de São Mateus; as testemunhas não os reconheceram como autores do crime e eles acabaram liberados por volta das 21h

Tiago Dantas, O Estado de S. Paulo

28 Junho 2013 | 18h22

SÃO PAULO - Quatro homens suspeitos de ter matado o garoto boliviano Brayan, de 5 anos, em São Mateus, na zona leste, foram detidos na tarde desta sexta-feira, 28. Os homens, cujas identidades não foram reveladas, foram interrogados no 49° DP (São Mateus) e liberados por volta das 21h, porque a família da criança não os reconheceu como autores do crime. Cerca de 200 bolivianos ainda estavam na frente da delegacia quando os detidos foram soltos.

Bolivianos  que esperavam do lado de fora do DP chegaram a agredir um dos suspeitos, que chegou por volta das 18h15.

Incomodado com o choro da criança, que estava no colo da mãe, e inconformado porque ela dizia não ter mais dinheiro, o bandido atirou na cabeça de Brayan Yanarico Capcha. O ladrão e outros cinco comparsas assaltavam a casa dos pais de Bryan, trabalhadores bolivianos de uma confecção que estão há seis meses no Brasil.

Em entrevista à Rádio Estadão, o secretário de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, disse que determinou "prioridade absoluta" na apuração do crime, que classificou de "cruel".

Mais conteúdo sobre:
bolivianobrayansão mateus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.