Suspeitos da gangue da marcha à ré são presos em São Paulo

Dois integrantes do grupo foram autuados em flagrante na região central da cidade e permanecem presos

estadao.com.br,

22 de outubro de 2009 | 07h57

A Polícia Militar deteve, na noite de quarta-feira, 21, um grupo de 14 homens, suspeitos de pertencer à chamada "gangue da marcha à ré", que utiliza carros para arrombar lojas e cometer assaltos. Eles estavam em uma casa na Rua Santo Antonio, no bairro da Bela Vista, região central de São Paulo. Dois deles foram autuados em flagrante e permanecem presos.

 

Os policiais chegaram ao local após uma denúncia anônima e, com a ajuda de imagens do circuito interno de uma loja assaltada, puderam identificar quatro homens. As imagens mostram a ação dos bandidos em uma loja de artigos esportivos na rua Major Diogo, na Bela Vista. Os criminosos levaram quase R$ 100 mil em produtos e danificaram o estabelecimento.

 

Dos quatro homens que participaram do roubo, apenas dois são maiores de idade, Francisco Rafael Cirilo de Souza e Rodrigo Sales. Eles já têm passagem na polícia por roubo e receptação. A dupla foi indiciada no plantão do 5º Distrito Policial.

Tudo o que sabemos sobre:
ganguemarcha à réprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.