Divulgação/PM
Divulgação/PM

Suspeito morde policial e é imobilizado por cão treinado da PM

Homens invadiram casa e mantinham proprietária refém; vizinhos acionaram a polícia, que contou com ajuda de cachorro treinado

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S. Paulo

16 de setembro de 2015 | 22h36

SÃO PAULO - Um pastor belga de um ano e nove meses que atende pelo nome de Brock foi o responsável por encerrar com sucesso uma ocorrência policial na tarde desta quarta-feira, 16, na zona sul de São Paulo. O cão da Polícia Militar imobilizou dois homens suspeitos de assaltar uma residência no bairro do Jabaquara - um deles chegou a morder um policial na mão antes de ser preso.

A corporação foi acionada pelo número 190 após vizinhos suspeitarem de uma movimentação em uma residência. Uma senhora que chegava em casa foi rendida por dois homens, que a obrigaram a entrar no local e a mantinham refém. Com a chegada da viatura do 3.º Batalhão de Choque, um dos suspeitos se desarmou e tentou fugir, mas acabou sendo alcançado por um policial. O PM foi mordido na mão ao tentar prendê-lo.

A agressão fez com que o cão Brock reagisse e imobilizasse o suspeito. O comparsa, que permanecia no interior da residência, também acabou imobilizado pelo cachorro treinado. “Graças à ação heroica de Brock, os dois bandido foram detidos e conduzidos ao plantão policial”, declarou a corporação em nota à imprensa. A PM informou que o cão é especializado em farejar explosivos e usado também em patrulhas de rotina.

O tenente Renato Souza Machado, que participou da ocorrência, exaltou o companheiro de patrulhamento. “Costumamos dizer que ele é o nosso canivete suíço. É a ferramenta perfeita para várias ocasiões. Viaturas do nosso batalhão sempre saem para a rua com três homens e um cão para o serviço”, disse.

Mais conteúdo sobre:
SegurançaPolícia Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.