Google Street View/Reprodução
Google Street View/Reprodução

Dois são mortos e 61 presos em ação contra o tráfico no Estado

Os agentes cumpriram 68 mandados de busca e apreensão e 50 mandados de prisão em vinte cidades

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

28 Junho 2016 | 11h34

SOROCABA - Subiu para dois o número de suspeitos mortos em confrontos com a Polícia Militar durante a operação contra o tráfico de drogas deflagrada em conjunto com o Ministério Público de São Paulo, nesta terça-feira, 28, no interior e no litoral paulista. Pelo menos 61 pessoas, suspeitas de ligação com o tráfico e com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), foram presas. Entre eles estão dois gestores financeiros do grupo que movimentava grande quantidade de drogas.

Os agentes cumpriram 68 mandados de busca e apreensão e 50 mandados de prisão em vinte cidades. Foram apreendidos 2,4 toneladas de drogas, veículos, armas e munições, além de dinheiro em valor não divulgado. 

As trocas de tiros com mortes aconteceram em Hortolândia, na região de Campinas, e Santa Bárbara d'Oeste, região de Piracicaba. As vítimas não tiveram os nomes divulgados. Promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) já investigavam uma rota de tráfico de drogas na região de Campinas com conexões internacionais.

A operação mobilizou vinte promotores do Gaeco e cerca de mil policiais em várias regiões do interior. Na Baixada Santista, a operação prendeu dois policiais militares suspeitos de ligação com o tráfico. Em Cubatão, foi preso o cunhado de um vereador da cidade. Um laboratório para refino de drogas foi fechado. Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em Cubatão, Praia Grande e Itanhaém.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.