Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Suspeito é baleado por PM em universidade na zona sul de São Paulo

Homem teria tentado entrar na Universidade Ibirapuera - seu estado de saúde não foi divulgado; não há informações de outras vítimas 

Luciana Amaral e Luiz Fernando Toledo, O Estado de S.Paulo

15 Março 2016 | 09h18

SÃO PAULO - Um homem foi baleado no abdome na Universidade Ibirapuera, na Chácara Flora, zona sul de São Paulo, por um policial militar na manhã desta terça-feira, 15. Ele e um comparsa tentavam entrar na instituição de ensino para roubar a tesouraria quando um deles foi alvejado por um PM. O outro fugiu. Não há informações de outras vítimas.

O homem baleado pela polícia é Renato Ferreira de Oliveira, que não teve a idade divulgada. Ele vestia terno e gravata e tentou passar pela segurança como estudante quando foi baleado. Foi socorrido pelos bombeiros e levado ao pronto-socorro de Pedreira, na zona sul. Informações sobre o estado de saúde dele não foram divulgadas.

A Polícia Militar informou que recebeu por volta das 8h10 uma ligação anônima de um aluno que estava dentro do banheiro e disse haver um criminoso armado dentro da universidade. Ele e um comparsa entraram no local por um portão traseiro, do estacionamento. Uma pistola foi apreendida na ocorrência. Imagens das câmeras de segurança da universidade serão analisadas pela polícia. Há suspeita do envolvimento de outras pessoas na ação.

De acordo com uma professora, que pediu para não ser identificada, os policiais fizeram vistoria em todas as salas da universidade. Ela e outros funcionários foram dispensados e as aulas ficaram suspensas no período da manhã para cerca de 400 alunos. 

Terror. Uma estudante do 3º semestre de Direito, que também é funcionária, afirmou que todos os alunos foram orientados a permanecer dentro da sala de aula por cerca de 40 minutos."Foi um terror. Ninguém sabia o que estava acontecendo. De repente, ouvimos um tiro e várias viaturas chegaram, pelo menos dez viaturas", disse a aluna, que não quis se identificar.

A Universidade Ibirapuera, porém, nega a versão contada pela Polícia Militar. Segundo a instituição, os dois homens já estavam em fuga e sendo perseguidos pela polícia quando chegaram ao local e tentaram entrar no prédio. O suspeito baleado teria sido alvejado após apontar uma arma ao segurança que pediu sua identificação e não permitiu sua entrada.

A instituição nega qualquer contato dos assaltantes com funcionários e alunos, pois todos estariam em aula.

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULO Chácara Flora Polícia Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.