Suspeito de pedofilia é preso por porte ilegal de armas

Na casa do aposentado foi achado material com fotos de menores; 3 jovens foram encaminhadas para exames

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

31 de outubro de 2008 | 03h33

O aposentado Oscar Soares da Silva, 69 anos, foi detido por porte ilegal de armas, em sua residência, na Favela do Parque Figueira Grande, na zona sul da capital paulista, na tarde desta quinta-feira, por investigadores do 92º Distrito Policial, do Parque Santo Antônio. Os policiais chegaram à casa do suspeito após denúncias anônimas de que ele vinha mantendo relações sexuais com três adolescentes, de 12, 13 e 14 anos, todas vizinhas dele. Duas delas são irmãs e as mais velhas confirmam que mantiveram relações com o sexagenário. Segundo o delegado Carlos Alberto Delaye Carvalho, titular do 92º Distrito Policial, o aposentado afirma que as jovens ficavam na sua casa com a autorização das mãe. "Ele nega tudo, afirma que é impotente, que possui o 'dom divino de agradar as crianças' e que elas ficavam com ele na casa mediante autorização das mães. Em relação aos anticoncepcionais que eram dados às meninas, ele afirma que eram as próprias mães que, com medo de 'namoradinhos' das filhas, pediam a ele que desse o medicamento às filhas", disse Carvalho. Até as 3 horas desta sexta-feira, 31, apenas a mãe da menina mais velha é quem havia iniciado depoimento formal mas, a princípio, as duas mães afirmam que não tinham conhecimento do que ocorria na casa do aposentado.  Por enquanto, o aposentado está sendo autuado apenas por porte ilegal de armas e será averiguado por suspeita de pedofilia e estupro. Na casa dele foram encontrados um revólver calibre 32 e duas espingardas, sendo uma antiga e uma de chumbo, além de um facão. Paralelo às declarações das duas adolescentes mais velhas, a polícia também possui outros elementos que podem ajudar nas investigações. Na casa, os policiais apreenderam brinquedos, roupas de crianças, revistas masculinas e fotos de menores usando roupas insinuantes. Segundo ainda o delegado, o aposentado mora sozinho no local há 46 anos e possui um filho de 41 anos. As meninas foram encaminhadas ao Hospital Pérola Byington para passar por exames. O resultado dos exames realizados pelas adolescentes no Pérola Byington devem ficar prontos num prazo de 10 a 15 dias.

Tudo o que sabemos sobre:
pedofiliaporte ilegal de armas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.