Reprodução
Reprodução

Suspeito de matar ourives para roubar esmeralda é extraditado

Italiano será julgado na próxima semana em Franca sob acusação de ter assassinado brasileiro para levar pedra de valor incalculável

Rene Moreira, Especial

22 de janeiro de 2016 | 16h47

FRANCA - Acusado de matar um ourives em Franca (SP), o empresário italiano Marco Rino Mazzuocollo, de 42 anos, está sendo extraditado para o Brasil e a expectativa é que chegue ao País ainda nesta sexta-feira, 22. Ele estava em Portugal e é suspeito de matar o fabricante de joias Giovanni di Gianni, de 76 anos, em 2011, para roubar uma esmeralda de valor incalculável.

Com autorização do Ministério da Justiça, dois policiais federais foram para a Europa e estão trazendo o suspeito, que estava foragido e foi localizado em Portugal em maio do ano passado pela Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal). O crime foi cometido na sala de um prédio no centro de Franca, onde a vítima trabalhava com joias.

Policiais descobriram que o ourives teria se encontrado com o italiano algumas vezes antes de ser encontrado morto com um ferimento na cabeça. O acusado estaria interessado na pedra preciosa de alto valor e que nunca foi encontrada. Ele foi filmado deixando o prédio horas antes da morte.

Julgamento. Marco Rino Mazzuoccolo será julgado na próxima quinta-feira, 28, às 13h30, no Fórum de Franca. Ele teria deixado a Itália e fugido para Portugal após ter sua prisão decretada no Brasil em 2014.

 

Seu advogado ingressou com um pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ), após ter esse recurso negado em segunda instância. O italiano deve aguardar o julgamento na Penitenciária de Itaí (SP).

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.