Reprodução
Reprodução

Suspeito de matar irmãs tem pedido de prisão negado

Não há informação sobre o motivo dado pela Justiça para não decretar a prisão; adolescentes foram encontradas nesta segunda, 28, em Cunha, interior de SP

Solange Spigliatti, Central de Notícias

29 Março 2011 | 16h07

SÃO PAULO - A Justiça não autorizou o pedido de prisão temporária do suspeito de matar as irmãs Josely Oliveira, de 16 anos, e Juliana Oliveira, de 15 anos, em Cunha, no interior de São Paulo, segundo informações da Polícia Civil. Não há informação sobre o motivo dado pela Justiça para não decretar a prisão.

 

O pedido para a prisão temporária de um dos suspeitos, feito nesta segunda-feira, 28, foi para apenas uma pessoa e não duas, como informou a delegada Sandra Maria Pinto Vergal, titular da seccional de Guaratinguetá, na manhã desta terça-feira, 29.

 

Os investigadores trabalham com a hipótese de o crime ter sido cometido por mais de uma pessoa e por ciúme, de acordo com a polícia.

 

Os corpos das Joely Laurentina de Oliveira, de 16 anos, e Juliana Vânia de Oliveira, de 15 anos, foram encontradas em um matagal na manhã de ontem. Elas foram vistas pela última vez na quarta-feira, 23, quando voltavam da escola.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.