Luiz Fernando Toledo/Estadão
Luiz Fernando Toledo/Estadão

Suspeito de matar dentista em SP se entrega à polícia, mas é liberado

Um homem está preso e quatro estão foragidos; segundo a polícia todos são pichadores

Alexandre Hisayasu, O Estado de S. Paulo

15 Agosto 2016 | 17h19

SÃO PAULO - A Polícia Civil informou que Anaílson Félix da Silva, apontado como um dos pichadores que matou o dentista Wellington Silva, no dia 6 deste mês, em Pirituba, na zona norte, se apresentou nesta segunda-feira, 15, no 33º DP (Pirituba). 

Ele estava com mandado de prisão temporária expedido pela Justiça. Mas, segundo a Secretaria de Segurança Pública, como não foi reconhecido por testemunhas e nem por um suspeito preso, teve a prisão revogada e foi liberado.

O suspeito preso é Adolfo Gabriel de Souza, que se entregou na semana passada. Estão foragidos: Adilson Nascimento dos Santos, a namorada dele Marivone Pereira da Silva, Lucas Rafael de Siqueira Nunes e Aluísio Denis Pires da Silva.

Segundo a polícia, todos os suspeitos são integrantes de um grupo de pichadores. Imagens gravadas por câmeras de segurança mostram quando o grupo picha o muro da casa do dentista e vai embora. Em seguida, o pai da vítima sai com um pedaço de pau e vai atrás do grupo. o dentista sai em seguida.

Os investigadores apuraram que os dois apanharam dos pichadores, que fugiram em seguida. Silva teria morrido com uma pedrada na cabeça.

 

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULO Polícia Civil Silva Justiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.