Luiz Fernando Toledo/Estadão
Luiz Fernando Toledo/Estadão

Suspeito de matar dentista em SP se entrega à polícia, mas é liberado

Um homem está preso e quatro estão foragidos; segundo a polícia todos são pichadores

Alexandre Hisayasu, O Estado de S. Paulo

15 Agosto 2016 | 17h19

SÃO PAULO - A Polícia Civil informou que Anaílson Félix da Silva, apontado como um dos pichadores que matou o dentista Wellington Silva, no dia 6 deste mês, em Pirituba, na zona norte, se apresentou nesta segunda-feira, 15, no 33º DP (Pirituba). 

Ele estava com mandado de prisão temporária expedido pela Justiça. Mas, segundo a Secretaria de Segurança Pública, como não foi reconhecido por testemunhas e nem por um suspeito preso, teve a prisão revogada e foi liberado.

O suspeito preso é Adolfo Gabriel de Souza, que se entregou na semana passada. Estão foragidos: Adilson Nascimento dos Santos, a namorada dele Marivone Pereira da Silva, Lucas Rafael de Siqueira Nunes e Aluísio Denis Pires da Silva.

Segundo a polícia, todos os suspeitos são integrantes de um grupo de pichadores. Imagens gravadas por câmeras de segurança mostram quando o grupo picha o muro da casa do dentista e vai embora. Em seguida, o pai da vítima sai com um pedaço de pau e vai atrás do grupo. o dentista sai em seguida.

Os investigadores apuraram que os dois apanharam dos pichadores, que fugiram em seguida. Silva teria morrido com uma pedrada na cabeça.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.