Suspeito de atirar contra Rota já tinha passagens pela polícia

Homem, que faleceu após troca de tiros com a PM, já havia cumprido pena por roubo e lesão corporal

Solange Spigliatti, do estadão.com.br,

01 de agosto de 2010 | 16h25

Um dos dois suspeitos de atirar contra o prédio da Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota), na região central de São Paulo, e que faleceu após troca de tiros com policiais militares já havia sido preso anteriormente, segundo a polícia.

 

Veja também:

Carros são incendiados durante a madrugada na zona leste

Batalhões dos Bombeiros estão em alerta em SP

Bandidos atacam quartel da Rota em São Paulo

Tenente-coronel da Rota sofre atentado

Goldman vê 'possibilidade zero' de nova série de ataques do PCC

 

O homem identificado como Frank Ligieri Sons, balconista, de 33 anos, já havia cumprido pena por roubo e lesão corporal e havia saído da cadeia em fevereiro, segundo informações da Polícia, que ainda não tem informações se o suspeito teria ligações com alguma facção criminosa.

 

O quartel da Rota foi atacado por volta das 3h15 de hoje. Segundo policiais da 2ºDP, onde o caso foi registrado, os policiais militares foram avisados que teria um carro suspeito parado junto à Rua João Teodoro, na lateral do prédio da Rota.

 

Ao chegarem o local, os PMs comprovaram que um dos suspeitos estava atirando contra uma janela do edifício. O outro suspeito estava dentro do carro e fugiu. Com a troca de tiros, o homem foi atingido e levado para o pronto-socorro de Santana, onde faleceu. Foram apreendidos uma arma .40 e um coquetel molotov.

Tudo o que sabemos sobre:
rotaataquesuspeitostenete-coronel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.