Google Street View
Google Street View

2 suspeitos de matar mulher perto da casa dela na zona norte são detidos

Adolescente de 17 anos foi levado a delegacia pela própria mãe e encaminhado à Fundação Casa; policiais prenderam 2º envolvido

Felipe Cordeiro e Sara Abdo, O Estado de S.Paulo

28 Julho 2017 | 11h35
Atualizado 28 Julho 2017 | 12h31

SÃO PAULO - A Polícia Civil prendeu um homem e apreendeu um adolescente suspeitos de participação no assassinato de Mônica Mendes, de 49 anos. A vítima foi morta com dois tiros na cabeça durante um assalto próximo de sua casa, na Vila Brasilândia, zona norte da capital paulista, na noite de quarta-feira, 26.

Na quinta-feira, 27, a mãe do adolescente, de 17 anos, conduziu seu próprio filho ao 45º Distrito Policial (Vila Brasilândia), e o apresentou como um dos autores do latrocínio. Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), ele confessou o crime, foi apreendido e encaminhado a uma unidade da Fundação Casa. 

Os investigadores do 45º DP identificaram o segundo envolvido e o detiveram na madrugada desta sexta-feira, 28, após a Justiça ter decretado sua prisão temporária. A identidade e a idade do suspeito não foram reveladas.

A SSP informou que as investigações continuam por meio de inquérito policial do 45º DP.

Latrocínio

Mônica foi morta após receber dois tiros na cabeça, quando chegava em casa, por volta das 23 hroas. Ela e uma amiga foram assaltadas e, apesar de terem entregado o celular, gritaram para pedir aos criminosos que não lhe fizessem mal. Nesse momento, um deles atirou em Mônica.

O caso repercutiu durante todo o dia de quinta-feira como um exemplo significativo do aumento de latrocínios no Estado de São Paulo. Em junho, só na capital paulista, foram 74 casos, ante 51 no mesmo mês do ano passado. No primeiro semestre de 2017, o crime aumentou 25,15% em relação aos seis primeiros meses de 2016.

 

 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo [SP] Brasilândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.