Suspeita de vender celulares para detentos é presa no RS

Polícia diz que ela chegou a comercializar mais de 300 aparelhos no presídio por cerca de R$ 1.200 cada

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

17 de agosto de 2009 | 07h56

Agentes da 3ª Delegacia de Canoas, no Rio Grande do Sul, prenderam uma mulher, de 28 anos, na última quinta-feira, 13, suspeita de vender telefones celulares roubados a detentos da Penitenciária Estadual do Jacuí.

 

Segundo o delegado Moacir Fermino Bernardo, os policiais chegaram até a casa da mulher, no bairro Jardim Leopoldina, zona norte da Capital, por meio de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça.

 

Companheira de um detento que cumpre pena naquele estabelecimento prisional, ela chegou a comercializar, no presídio, mais de 300 aparelhos, por cerca de R$ 1.200,00 cada.

 

Todos os celulares eram adquiridos, modificados e repassados ao motorista do caminhão que faz a coleta de lixo na penitenciária. A detida foi ouvida e encaminhada à Penitenciária Madre Pelletier, em Porto Alegre.

Tudo o que sabemos sobre:
penitenciáriaJacuícelular

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.