Suspeita de bomba esvazia terminal do aeroporto de Cumbica

Após assaltar a gerente do estacionamento, ladrão avisou que tinha deixado artefato explosivo no saguão; operações de embarque e desembarque não foram afetadas

Bruno Lupion e JB Neto, do estadão.com.br,

28 de junho de 2010 | 01h02

 

SÃO PAULO - Um terminal de passageiros do Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos, foi isolado pela polícia na noite de domingo, 27, após suspeita de bomba no saguão. A "denúncia" foi feita por um assaltante que roubou entre R$ 15 e 20 mil do estacionamento e aproveitou o corre-corre para fugir. O Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) esteve no local e detonou o objeto, que não explodiu.

 

A gerente do estacionamento levava os malotes para o cofre após a troca de turno, por volta das 23 horas, quando foi rendida, no meio do saguão principal, por um homem vestido de terno e gravata. O criminoso pegou o dinheiro e entregou um bilhete, no qual afirmava ter deixado uma bomba em uma sacola abandonada próximo ao guichê de estacionamento do terminal 1. A polícia localizou o objeto e isolou o local imediatamente.

 

O GATE chegou cerca de uma hora depois e, por meio de um robô operado a distância, tombou a sacola, retirou o artefato suspeito e o levou para uma área externa do aeroporto. O objeto foi detonado pelos policiais, mas não explodiu e será submetido a perícia na sede do GATE.

 

O bilhete entregue pelo criminoso também afirma que o motivo do assalto é uma "dívida do Maurício", o proprietário da empresa, e a polícia levanta a hipótese de que o autor seja um ex-funcionário. O terminal foi liberado por volta das 2 horas e as operações de embarque e desembarque em Cumbica não foram afetadas pelo incidente, segundo a Infraero.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
bombaaeroportoCumbicaGuarulhosGATE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.