Suposto skinhead é preso na zona oeste de São Paulo

Namorada denunciou suspeito por violência doméstica; ele foi preso em Pinheiros

Priscila Trindade, Estadão.com.br

30 Maio 2011 | 11h35

SÃO PAULO - Um estoquista, de 31 anos, suspeito de integrar um grupo skinhead, foi preso na tarde de ontem em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, depois que sua companheira o denunciou por violência doméstica. O homem fugiu da casa onde mora, na Rua Cardeal Arcoverde, ao perceber que a mulher havia chamado a Polícia Militar.

Após a denúncia, uma equipe da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) foi até o local indicado. No imóvel, a mulher disse aos policiais que era ameaçada pelo namorado. Durante uma vistoria foram apreendidas na casa do suspeito uma pistola, dois socos-ingleses, quatro cassetetes, um cassetete com choque elétrico, dois canivetes, um arpão, uma bomba de fabricação caseira, três facas, um spray de pimenta, 42,6g de crack e embalagens para a droga. Também foram localizados materiais que pregam a intolerância e que fazem apologia ao crime.

O suspeito foi localizado em uma rua próxima e levado ao 14º Distrito Policial (Pinheiros). Ao ser abordado pela polícia, ele apresentou documentos falsos. O homem responderá por porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas, uso de documento falso, apologia ao crime, ameaça e violência doméstica e fabricação de explosivos.

Mais conteúdo sobre:
skinheadprisãoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.