STJ nega pedido para atleta deixar a prisão

Foi negada ontem pelo Superior Tribunal de Justiça liminar para que o goleiro Bruno Fernandes deixasse a prisão. Ele é acusado pela morte da ex-amante Eliza Samudio e está preso aguardando julgamento. A liminar foi pedida em habeas corpus contra decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que negara liberdade ao goleiro. O ex-jogador do Flamengo responde por homicídio qualificado, sequestro e ocultação de cadáver.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.