STJ mantém júri e prisão de atropelador

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou habeas corpus para um motorista condenado por homicídio em São Paulo. O Tribunal do Júri condenou o réu a 6 anos de reclusão. A defesa alegou que só houve crime de trânsito. O réu estava dirigindo em alta velocidade, a 100 km/h, quando ultrapassou o sinal vermelho e atropelou um menino de 15 anos que atravessava a pista na faixa de pedestre.

O Estado de S.Paulo

11 Novembro 2011 | 03h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.