STJ julga validade de provas de embriaguez

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) começou ontem a julgar a validade de outros meios para comprovar a embriaguez ao volante que não sejam o teste do bafômetro. O julgamento, que se tornará jurisprudência, foi interrompido após dois votos favoráveis a uma interpretação mais rígida da lei seca. O relator, ministro Marco Aurélio Bellizze, considerou que o teste não é indispensável. Para ele, permitir a recusa do bafômetro pode estabelecer o direito de delinquir. "Nem só de liberdades se vive no trânsito."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.