STF liberta acusada de assassinato de executivo

CASO FRIBOI

, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2010 | 00h00

O Supremo Tribunal Federal concedeu ontem habeas corpus para libertar Giselma Carmem Campos Carneiro Magalhães, acusada de ser a mandante do assassinato do ex-marido, Humberto de Campos Magalhães. O diretor executivo do frigorífico JBS Friboi foi executado a tiros na noite de 4 de dezembro de 2008, na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo. Para a polícia, o crime foi motivado por ciúme. A ex-mulher, que recebia pensão de R$ 40 mil, não se conformava por de ter sido trocada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.