STF apura suposta irregularidade em licitação de peruas

Secretário de Transportes na gestão da prefeita Marta Suplicy (2001-2004), Jilmar Tatto é investigado atualmente pelo Superior Tribunal Federal (STF). Em 2006, ele foi acusado de envolvimento em irregularidades na contratação de perueiros, sem licitação, por R$ 30 milhões.

O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2012 | 02h06

Em 2010, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu ao STF a abertura de inquérito para apurar as denúncias. Jilmar alega que fez a contratação de emergência por causa de diversos atrasos na licitação ocasionados por recursos judiciais. Hoje, o processo está sob a relatoria da ministra Carmem Lúcia.

Jilmar foi alvo de denúncias de irregularidades na contratação do Leve-Leite e da merenda escolar terceirizada quando comandou a Secretaria de Abastecimento. Foi inocentado. / THIAGO MATTOS, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.