Divulgação
Divulgação

SPTrans suspende transmissão de conteúdo da Globo em ônibus

Material não foi avaliado com antecedência, conforme prevê contrato; Ministério Público abriu investigação

Ítalo Reis, estadao.com.br

18 de agosto de 2009 | 17h00

A São Paulo Transporte (SPTrans) suspendeu nesta terça-feira, 18, a transmissão de conteúdo pela Rede Globo em cerca de 300 ônibus da capital paulista. Em fase de teste, segundo a Prefeitura, a programação parou de ser transmitida nas TVs dos veículos porque a empresa responsável, a Bus Mídia, não teria enviado o material para avaliação com antecedência.

 

A avaliação do conteúdo a ser transmitido está prevista no contrato entre as empresas de mídia em ônibus - Bus Mídia, TVO e BusTV- com a SPTrans. O material deve ser enviado todas as segundas-feiras para que possa ser veiculado a partir da semana seguinte. Segundo a SPTrans, isso permite "verificar se o conteúdo é adequado" para ser transmitido e "não tem conotação ofensiva" aos passageiros.

 

O Ministério Público (MP) Estadual também informou que vai investigar essa parceria. A Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social enviou nesta terça um ofício para saber se a transmissão da programação apenas da Rede Globo nos coletivos é legal e se ouve algum tipo de licitação para que fosse feita.

 

O conteúdo, formado por capítulos de novelas e outros programas, além de material jornalístico, começou a ser transmitido na segunda-feira, segundo o MP. De acordo com a SPTrans, a Bus Mídia possui contrato para veiculação televisiva com a empresa Viação Itaim Paulista. A Rede Globo informou que só mantém vínculo com a Bus Mídia, para quem o material da emissora é licenciado, e que por isso não tem nada a declarar sobre o assunto. A Bus Mídia não retornou o contato do estadao.com.br até a publicação desta matéria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.