Speranza continua fiel às receitas originais italianas

Na tradicional pizzaria paulistana invenções não são bem-vindas e cardápio pouco mudou ao longo de 52 anos

, O Estado de S.Paulo

06 de julho de 2010 | 00h00

Conhecida por sua tradicionalíssima margherita, a pizzaria Speranza preza por manter as receitas napolitanas originais trazidas pela matriarca que dá nome à casa. E, segundo sua neta, a proprietária Paola Tarallo, de 40 anos, lá "invencionices" não entram no cardápio. "Não admitimos nem que a pizza margherita seja dividida", adverte.

Para Paola, cada pizzaria faz sua história e inventa o que quiser. "Mas há uma gastronomia inventada há séculos e as inovações têm de ter limite. Elas não são válidas dentro do nosso conceito de pizza, dentro da gastronomia italiana", afirma. "Nossas receitas, introduzidas há 52 anos, nunca foram mudadas e nunca serão enquanto estivermos na direção da casa."

Para se adequar ao gosto do brasileiro, a Speranza lançou, há poucos anos, os sabores de palmito, caprese (tomate seco, mussarela de búfala e rúcula) e frango com catupiry, testados e introduzidos com muito cuidado no cardápio. "O resto são as tradicionais", diz Paola, traduzindo o segredo da boa pizza como "uma ótima massa, poucos ingredientes de primeiríssima qualidade e um molho muito bem feito".

Reconhecimento. Em abril, o restaurante recebeu a certificação da Verace Pizza Napoletana (verdadeira pizza napolitana), concedida pela associação italiana homônima. "Somos a primeira pizzaria da América Latina a receber essa certificação", orgulha-se. / A.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.