Divulgação
Divulgação

SP vai ganhar 116 táxis híbridos até dezembro

Autorização publicada hoje no 'Diário Oficial' libera a empresas de frota carros elétricos e a gasolina, além de 116 veículos flex e 58 acessíveis

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2012 | 03h02

A Prefeitura abriu um processo seletivo que vai colocar, até meados de dezembro, 116 táxis híbridos em operação nas ruas paulistanas. A autorização será publicada hoje no Diário Oficial da Cidade e permitirá também o acréscimo de outros 116 táxis flex e 58 acessíveis à frota de São Paulo.

Esses veículos só poderão ser explorados pelas empresas de frota. Pelas regras da Prefeitura, serão autorizados pacotes com um mínimo de cinco carros por empresa. Desses, dois têm de ser híbridos, dois precisam ter motor flex e um será acessível. Ao todo, serão oferecidos 58 lotes às empresas.

A portaria dá prazo até 2017 para que esses novos veículos sejam substituídos por outros, com motor totalmente elétrico, a exemplo dos dois táxis que começaram a rodar na cidade no começo do mês e não usam combustível fóssil - eles operam em caráter de testes em um ponto na esquina da Avenida Paulista com a Rua da Consolação.

O uso de carros híbridos já vem sendo discutido pelo Departamento de Transportes Públicos (DTP) desde o fim do ano passado. O mercado brasileiro tem apenas dois modelos de carros, de dois fabricantes, que se encaixam nos requisitos da Prefeitura. A liberação dos táxis apenas para as empresas está relacionada a dois fatores: primeiramente, atende à reivindicação dos empresários em aumentar o tamanho da frota da cidade. Em segundo, esses veículos são caros demais para os taxistas autônomos, o que poderia inviabilizar sua chegada às ruas.

Prazo. As propostas das empresas devem ser enviadas em até 30 dias. Será então contado prazo de cinco meses para que os processos de autorização dos veículos sejam concluídos.

Uma nova portaria será publicada para definir se esses táxis terão identidade visual diferente e como será sua vinculação aos alvarás de estacionamento. A previsão é de que a tarifa cobrada nesses carros seja igual à dos demais táxis.

Os táxis ecológicos fazem parte das políticas da Secretaria Municipal de Transportes de "limpar" a matriz energética da frota pública da cidade. Com recursos da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, por meio da inspeção veicular, a cidade já tem 1.600 ônibus mais limpos, com etanol e biodiesel.

Tudo o que sabemos sobre:
táxis híbridosfrotatransporteSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.