José Patrício/AE
José Patrício/AE

SP trocará lâmpada queimada na rua em 24h

Empresa que cuidará da iluminação pública na capital ainda terá de instalar 15 mil pontos de luz em três anos

Tiago Dantas / JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2011 | 00h00

A Prefeitura de São Paulo lançou ontem o edital de terceirização da iluminação pública da cidade. A concorrência, que prevê contratação de uma empresa para cuidar do serviço pelos próximos três anos, estava suspensa desde fevereiro a pedido do Tribunal de Contas do Município (TCM). Foi liberada após a administração atender a recomendações técnicas do tribunal. Ao longo dos três anos de contrato, a Prefeitura pretende gastar cerca de R$ 443 milhões.

O edital prevê ainda que a empresa troque lâmpadas queimadas nas ruas em um prazo de até 24 horas, contadas a partir da reclamação feita pelos moradores por telefone. Terá ainda de instalar 15 mil novos pontos de luz na cidade e modernizar o sistema, trocando gradativamente as lâmpadas de mercúrio (azuladas e de tecnologia antiga) pelas de sódio (amareladas, mas mais econômicas).

A iluminação pública lidera as reclamações à Ouvidoria do Município. Entre abril e junho deste ano, foram 767 queixas, mais do que o dobro do número de registros sobre jardinagem (346), segundo mais frequente. Atualmente, a administração municipal paga cerca de R$ 4 milhões por mês ao consórcio SPLuz, em um contrato emergencial que só trata da manutenção dos postes de luz da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.