FELIPE RAU/ESTADÃO
FELIPE RAU/ESTADÃO

SP triplica número de policiais nas estradas durante o carnaval

Objetivo é evitar acidentes; no último carnaval, houve aumento de 37% no número de mortos nas rodovias do Estado

Felipe Resk e Ricardo Chapola, O Estado de S. Paulo

12 Fevereiro 2015 | 14h41

SÃO PAULO - Após registrar aumento de 37% no número de mortos em acidentes no último carnaval, o Governo do Estado vai triplicar o número de policiais nas principais rodovias de São Paulo neste ano. Durante o carnaval, os 22 mil quilômetros de rodovias estaduais serão fiscalizados por cerca de 3,8 mil agentes da Polícia Rodoviária Estadual e do Grupamento de Radiopatrulha Aérea (GPRAe) - ante 1,3 mil em 2014. Os policiais terão o auxílio de binóculos, câmeras e sistemas de monitoramento para coibir as infrações de trânsito.

A operação especial começa nesta sexta-feira, 13, a partir das 18h, e vai até o meio-dia da quarta-feira de cinzas, 18. Até policiais militares que estariam de folga ou do serviço administrativo serão deslocados para fazer fiscalização nas estradas que vai contar, ainda, com motocicletas e helicóptero, além das viaturas. Também serão empregados, ao todo, 125 radares móveis e 93 fixos.

"Acidente está ligado com alta velocidade, cansaço e álcool. Tomando todos esses cuidados, nós vamos, se Deus quiser, ter um carnaval com menos acidentes, preservando a segurança da população", afirmou o governador Geraldo Alckmin (PSDB), na manhã desta quinta-feira, 12. De acordo com o governador, as operações realizadas no último réveillon reduziram em 21,6% o número de mortes em comparação ao mesmo período em 2014. "Todo esforço é para reduzir ainda mais."

O carnaval do ano passado foi o mais violento desde 2010, quando 41 pessoas foram vítimas de acidentes fatais. No total, 37 pessoas morreram no carnaval de 2014, contra 27 ocorrências no ano anterior. O resultado negativo aconteceu depois de uma redução de 69% no número de blitze da lei seca feitas pela Polícia Militar. Neste ano, a fiscalização deve ser intensificada e os policiais vão contar com 349 bafômetros.    

O secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, afirmou que a ingestão de bebida alcoólica é a principal causa das mortes por acidente de trânsito, principalmente nas estradas. Para ele, no entanto, o atual panorama indica que o consumo de álcool antes de assumir o volante vem diminuindo. "No ano passado, aumentou em 89% o número de motoristas que aceitaram realizar o teste de bafômetro imediatamente, sem precisar ir para a delegacia. Significa que menos motoristas estão bebendo para dirigir", disse.

Ainda de acordo com o secretário, a região do Sambódromo, na zona norte, vai receber fiscalização intensificada, mas as "grandes blitze" da Polícia Militar só deverão ser feitas "extraordinariamente". O motivo, segundo Alexandre de Moraes afirma, é que aplicativos de trânsito, como o Waze, faz com que os motoristas evitem a fiscalização. "Nós temos que agir com inteligência contra o mau uso da tecnologia."

Rio-Santos. Uma das novidades anunciadas pelo governador Geraldo Alckmin para o carnaval deste ano foi a liberação da pista dupla da Rodovia Rio-Santos, no trecho entre as praias de Toque-Toque Grande e Toque-Toque Pequeno, em São Sebastião, no litoral norte.

Mais conteúdo sobre:
Carnaval São Paulo acidentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.