Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

SP terá de contratar 13 mil em novas escolas

Para cumprir meta e zerar déficit de creches na capital, Haddad precisará aumentar em 15% o número de servidores

Paulo Saldaña, O Estado de S.Paulo

14 Agosto 2014 | 02h01

A Prefeitura de São Paulo vai precisar aumentar em 15% o número de servidores para cumprir a meta de zerar o déficit por vagas na educação infantil. A estimativa de novos funcionários é um dos dados que serão apresentados hoje pela Prefeitura em audiência no Tribunal de Justiça.

Com a construção prevista de 303 novos equipamentos, entre creches e pré-escolas, serão necessários 13,1 mil novos servidores, segundo dados obtidos pelo Estado. A rede tem 84 mil profissionais de educação.

A Prefeitura deve detalhar ao TJ e ao grupo interinstitucional que acompanha a demanda por vagas em educação infantil como pretende alcançar as metas de criação de vagas. No ano passado, o TJ condenou a Prefeitura a criar até o fim do mandato 150 mil vagas em educação infantil - sendo 101 mil em creches (que atendem crianças de 0 a 3 anos) e o restante em pré-escola (de 4 e 5 anos).

A audiência de hoje está no âmbito do mesmo processo. Apesar de os efeitos práticos estarem congelados, porque o tribunal ainda julga recurso do Município, o encontro deve resultar na criação de um comitê de fiscalização, composto pela coordenadoria de Infância e Juventude do tribunal, Defensoria e Ministério Público Estadual (MPE). "A expectativa é muito boa. É uma iniciativa pioneira, de pactuar e ter ao mesmo tempo o monitoramento", disse o advogado Rubens Naves, que faz parte do grupo que acompanha a questão.

Metas. A criação de 150 mil vagas de educação infantil já está no plano de governo da gestão de Fernando Haddad (PT) - que prometeu zerar a fila de 94 mil crianças em creche - e foi registrada quando ele assumiu.

Segundo o secretário municipal de Educação, Cesar Callegari, a Prefeitura inaugurou 13 creches neste ano (todas obras já iniciadas na gestão passada) e conseguiu criar de janeiro a junho 11.679 vagas - a maior parte (70%) pela rede conveniada. "Vamos apresentar parte das metas que foram cumpridas."

Apesar do número citado de vagas pelo secretário, a cidade atende atualmente (dados de junho) pouco mais de 8 mil crianças a mais do que em dezembro. A cidade registra 222 mil matrículas em creche. Na fila por vaga há outras 128 mil crianças.

No encontro de hoje, a Prefeitura ainda vai detalhar o número de crianças por turma, série e unidade, média por distrito e tempo médio de espera para vaga, entre outras informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.