SP terá 4 trocas de pontos de ônibus por dia

A partir desta semana, quatro abrigos novos de ônibus vão ser trocados por dia na cidade. Atualmente, cerca de 100 abrigos novos já foram instalados.

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2013 | 02h02

As estruturas, com espaço para propaganda publicitária estão sendo substituídos desde o dia 17 de fevereiro pela empresa privada Otima, vencedora de uma licitação que trocou a substituição dos abrigos antigos pela permissão de exploração comercial dos anúncios. Elas são as primeiras áreas de comercial ao ar livre desde que a Lei Cidade Limpa passou a valer, em 2007.

Desde que assumiu o serviço, a empresa já desmontou cerca de 500 abrigos antigos. Todos tinham problemas estruturais e 100 deles ofereciam risco aos passageiros de ônibus que esperavam o coletivo nesses pontos.

A Otima tem quatro modelos de abrigos. Para este ano, a previsão é substituir cerca de 1.800. A meta é que, nos próximos três anos, 6.500 estruturas sejam trocados e mil novos sejam instalados. Além disso, 14,7 mil totens (postes que indicam a existência de um ponto de ônibus) também vão ser instalados em toda a capital paulista.

Parte desses abrigos terá telas touchscreen com informações sobre as rotas dos coletivos. Mas a empresa garante que todos os pontos de ônibus de São Paulo terão indicados, de forma clara, quais são as linhas que passam em cada uma delas.

O investimento da Otima (um consórcio formado por Odebrecht Transport, Rádio e TV Bandeirantes, APMR Investimentos e Participações e Kalítera Engenharia) é de R$ 550 milhões e o contrato tem duração prevista de 25 anos.

A Otima diz que quatro empresas já a procuraram para comprar espaços publicitários - a maioria é de grupos que patrocina a Copa do Mundo, que também terá jogos na capital paulista. Em 30 de março, os primeiros anúncios, da Brahma, começaram a ser exibidos nos novos abrigos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.