''SP tem uma vida cultural intensa''

Vadik, cantor boliviano, está no País divulgando seu trabalho

DIANA DANTAS, O Estado de S.Paulo

30 Janeiro 2011 | 00h00

Casado com uma brasileira de São Bernardo do Campo, o cantor boliviano Vadik aproveitou as primeiras férias no País para divulgar seu trabalho. Já fez um show em Santo André e fará outro amanhã, em Botucatu, no interior do Estado.

"A viagem era mais a turismo, mas não quis deixar a oportunidade passar. Aproveitei para conhecer a comunidade boliviana local e a música brasileira", explica.

Apesar dos compromissos, o objetivo inicial da viagem não ficou de lado. Ele conheceu bastante sobre a cultura paulistana, esteve no Masp, em várias unidades do Sesc, visitou o museu do Ipiranga, foi a shows e exposições. "São Paulo tem uma vida cultural intensa, fiquei impressionado. Tem espaço para todo tipo de expressão."

Com 15 anos de carreira, Vadik começou se apresentando em bares e cafés de La Paz, capital da Bolívia. Com influência do rock, criou a banda Camaleon, que fez sucesso por tocar músicas originais. Desde 2007, ele investe na carreira solo e já lançou três álbuns (Astronauta, Minimalia e Los Diarios), além de um DVD. "Quando comecei a cantar sozinho, decidi seguir uma linha mais eclética, brincar livremente, com folclore boliviano, rock e pop."

Antes de voltar à Bolívia, o cantor planeja uma grande viagem pelo litoral brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.