SP tem praia para todos os gostos
Conteúdo Estadão Blue Studio

SP tem praia para todos os gostos

São 293 opções no Estado: desde pequenas e tranquilas enseadas até as mais acessíveis e frequentadas pelo turismo de massa

Visite São Paulo, Estadão Blue Studio

29 de junho de 2022 | 08h00

O Estado de São Paulo é visto pela maioria da população brasileira como uma região onde predominam os centros urbanos, com indústria e comércio pujantes, concentração significativa da atividade econômica do País e onde todos vivem num ritmo de vida frenético. Bem, isso é verdade, mas o que nem todos sabem é que, a despeito de toda a urbanização e da grande densidade populacional, São Paulo tem áreas preservadas e surpreendentes atrativos turístico-ambientais para todos os gostos e bolsos. 

"O desenvolvimento do turismo no Estado é prioridade da nossa gestão, um setor importante na atração de investimentos e geração de empregos. São Paulo tem atrações para todas as categorias de turistas, desde aqueles que querem fazer negócios até os aventureiros. Estamos preparados para receber turistas de todo o Brasil e do mundo",  afirma Rodrigo Garcia, governador de São Paulo.

O turismo na região vai além da capital e das praias. Dos 5% de cobertura original de Mata Atlântica que restam no Brasil, São Paulo detém mais de 20% de sua área. Nos últimos quatro anos, a cobertura vegetal no Estado cresceu 3%.

"O Estado de São Paulo é repleto de atrações naturais, das belíssimas praias de seu litoral até atrações de ecoturismo e suas cavernas. Além de tudo isso, São Paulo conta com 52 parques estaduais abertos à visitação. Lançamos recentemente a marca Parques de São Paulo para promover ainda mais esse enorme potencial do Estado", afirma Vinicius Lummertz, secretário de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo.

Na faixa litorânea do Estado, 16 municípios ocupam 622 quilômetros de extensão e abrigam 60% de orlas de areia entremeadas por costões rochosos. No total, são 293 praias banhadas pelas águas do Oceano Atlântico - desde pequenas e tranquilas enseadas escondidas pela exuberante vegetação atlântica e com visitação menos numerosa até as mais acessíveis e frequentadas pelo turismo de massa. Desses municípios, somente a cidade de Cubatão não tem praias ou costões.

Litorais norte e sul

O Estado nasceu na praia de São Vicente, no litoral sul. Ao lado, Santos e Guarujá são os municípios mais desenvolvidos e com muita história desde os tempos das primeiras colonizações. Mais ao sul, as praias de maior destaque são a Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe, Ilha Comprida e Ilha do Cardoso, 13,5 mil hectares de área de preservação onde vivem espécies raras como o papagaio-de-cara-roxa e o jacaré-do-papo-amarelo.

Bertioga é a primeira cidade do litoral norte, onde ficam situadas também Ubatuba, Caraguatatuba e São Sebastião. Em São Sebastião, encontra-se a maior ilha marítima brasileira, Ilhabela, com 347,5 km² de área, com intensa atividade turística, 40 praias e 38 cachoeiras catalogadas - há quem diga que esse número é muito maior - o que faz dela a ilha brasileira com o maior número de cachoeiras turísticas.

O litoral norte concentra a maior parte do turismo de alto padrão, em cidades com melhor infraestrutura hoteleira e gastronômica. Não à toa, é a seção da costa paulista mais cobiçada pelos viajantes e que detém a maior cota de vegetação original do Estado. 

Maior porto do País

Santos é uma das cidades mais prósperas do litoral paulista e a 33a cidade mais rica do Brasil. É em Santos que se encontra o maior porto da América Latina. Fechado para veículos em 1985, o caminho conhecido como Estrada Velha de Santos se tornou um frequentado destino turístico para passeios a pé em meio à natureza. Com 476 anos de existência, a cidade é uma das mais antigas do País e tem, além de suas praias, diversos atrativos de cunho cultural e histórico.

Segundo Fábio Zelenski, diretor de Marketing do Visite São Paulo, o Estado "segue liderando fortemente o turismo no Brasil. Parte significativa desse fluxo se deve às viagens de Eventos & Negócios, com os visitantes aproveitando a viagem para estender a estadia e visitar pontos turísticos, notadamente os de menor distância da capital, como praias, parques e unidades de conservação, perfeitos para os amantes da natureza".

De acordo com o Anuário Estatístico de Turismo, elaborado pela Coordenação-Geral de Dados e Informações, um órgão do Ministério do Turismo, São Paulo é o Estado que mais recebe turistas internacionais. Em 2019, foram 2,3 milhões de viajantes nacionais e estrangeiros; 98,5% dos viajantes internacionais chegaram ao Brasil pela via aérea e 1,5%, por via marítima.

No interior, florestas preservadas, trilhas e cachoeiras

O interior do Estado de São Paulo oferece um mundo de possibilidades para o turismo ambiental, com florestas preservadas, trilhas em meio a pastagens verdejantes, rios de águas límpidas, cachoeiras, lagos e represas. Há atividades de maior ou menor impacto, desde tranquilas caminhadas e travessias, turismo equestre, esportes aquáticos como canoagem, caiaque e boia cross, bird watching (observação de aves), pescarias, fotografia ambiental até escaladas técnicas e arrojadas em grandes paredes - coisa para especialistas.

"Nos últimos anos, o segmento do turismo viu crescer de forma significativa sua contribuição na economia do Estado, e hoje já representa nada menos que 8% do PIB estadual", diz Toni Sando, presidente executivo do Visite São Paulo. 

Mais que hospedagens e passeios, antigas fazendas oferecem experiências sensoriais memoráveis que envolvem hospedagem em casarões seculares, refeições elaboradas com ingredientes locais e orgânicos e preparadas por cozinheiras de mão-cheia, contação de histórias ao redor de fogueiras, ordenha de vacas, cavalgadas e variadas atividades ao ar livre para adultos e entretenimentos para crianças, sempre conduzidas por guias bem preparados. 

"Nós queremos fomentar o ecoturismo para que as pessoas conheçam e preservem as áreas verdes do Estado, que tem um potencial enorme para essas atividades", diz Fernando Chucre, secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

Para aqueles que apreciam explorar as profundezas da Terra, há um número expressivo de cavernas abertas à visitação monitorada, como no Petar - Parque Estadual e Turístico do Alto Ribeira, considerado uma das Unidades de Conservação mais importantes do mundo, que abriga a maior porção de Mata Atlântica preservada do Brasil e mais de 300 cavernas. É considerado hoje um patrimônio da humanidade, reconhecido pela Unesco. 

Na cidade de Eldorado, a Caverna do Diabo, situada no parque estadual de mesmo nome, é a mais famosa do Brasil, com mais de seis quilômetros de extensão, dos quais 600 metros são abertos à visitação. Descoberta por pesquisadores há mais de 100 anos, já era conhecida e utilizada por indígenas e quilombolas como refúgio ou moradia há séculos e cuja história é pontuada por fascinantes lendas locais.

O Estado de São Paulo possui 70 municípios classificados como Estâncias Turísticas, categoria que qualifica a cidade por sua estrutura de lazer, recreação, recursos naturais e culturais específicos. A maioria encontra-se no interior, como Campos do Jordão, Atibaia, Bragança Paulista, Caconde, Amparo, Águas da Prata, Águas de Santa Bárbara e Ibirá.

Para os aficionados em peregrinações, a Rota da Luz tem como proposta ser uma jornada de fé, reflexão, contemplação e meditação. Seu trajeto foi concebido para garantir o bem-estar e a segurança dos caminhantes, que antes faziam as suas caminhadas até Aparecida pelo acostamento da Via Dutra, expondo-se a riscos.  Agora, são 201 quilômetros autoguiados através de estradas secundárias que cortam nove cidades do Estado. 

Conteúdo produzido pelo estadão blue studio, a área de conteúdo customizado do estadão

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo [estado]turismopraia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.