SP tem o dia mais quente de julho desde 2006

Temperaturas, no entanto, devem cair bastante na terça-feira, com a chegada de uma frente fria

O Estado de S. Paulo

05 Julho 2014 | 13h09

SÃO PAULO - As temperaturas elevadas para esta época do ano -- o inverno começou há cerca de duas semanas -- fizeram com que a capital paulista batesse um pequeno recorde na tarde de sexta-feira, 4. Foi quando se registrou 29,1 graus Celsius, o maior calor para um dia em julho na cidade desde 2006.

É o que conta o meteorologista Marcelo Pinheiro, da Climatempo. Ainda de acordo com ele, neste sábado, 5, a temperatura por volta de 14h era de 26 graus, podendo subir um pouco mais -- mas não tanto quanto na tarde anterior. Ainda assim, o ar está bastante seco, perto dos 30%.

"Existe um bloqueio forte, associado a uma massa de ar seco, sobre a região Sudeste, que impede a chegada de frentes frias. Com isso, há mais calor", disse Pinheiro. 

A partir de domingo, 6, porém, a situação deve começar a se alterar. "Vai ser um dia de sol, mas com aumento da nebulosidade, e os poluentes do ar também começam a ser dispersados." A máxima será de 27 graus, conforme a Climatempo.

Porém, a grande mudança deve ocorrer na terça-feira, 8, véspera do feriado de 9 de Julho, quando a chegada de uma frente fria do Sul derruba a temperatura máxima para 19 graus. Já a mínima prevista é de 14.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Calor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.