SP tem mais nove lombadas eletrônicas

Novos equipamentos de fiscalização de velocidade foram instalados em vias das zonas norte e oeste

Marcela Spinosa, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2010 | 00h00

Mais nove lombadas eletrônicas começaram a funcionar na capital, de acordo com portaria publicada ontem no Diário Oficial da Cidade. Os radares, instalados em vias das zonas norte e oeste da cidade, já estão multando.

A velocidade máxima permitida por eles em cada um dos trechos é de 40 quilômetros por hora. As ruas onde estão têm muito movimento e características (declividade e curvas) que aumentam os riscos de acidentes.

A capital tem em operação 475 radares. Do total, 175 são fixos, 13 são móveis, 138 são lombadas eletrônicas, 113 fiscalizam o avanço de semáforos vermelhos, 31 flagram veículos que invadem os corredores exclusivos de ônibus e 5 autuam motoristas que param sobre as faixas de pedestres. Nos próximos meses, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) deverá instalar outros 79 equipamentos.

O aumento do número de radares resultou em uma mudança no perfil dos "aplicadores" de multas. Até 2008, os equipamentos eletrônicos eram responsáveis por 21,9% das autuações e os agentes da CET aplicavam 60,3% delas. Ano passado, com a chegada às ruas de 92 novos aparelhos, os marronzinhos emitiram 34,1% das multas, enquanto os radares registraram 53,4% delas. Para a CET, isso é positivo, pois os fiscais do órgão ficam liberados para exercer sua função principal - organizar o trânsito para garantir a fluidez nas vias.

Com os novos radares, o número de multas aplicadas também aumentou. No ano passado, as multas por excesso de velocidade cresceram 70,6% em relação a 2008, chegando a 1,5 milhão de autuações. No entanto, a infração líder da cidade é o desrespeito ao rodízio, que somou 1,7 milhão de autuações. Ao longo do ano passado, foram aplicadas 6.254.256 de multas no total.

R. Cerro Corá, altura do nº 1.264 (nos dois sentidos da via)

R. John Harrison, próximo à R. João Pereira (sentido Barra Funda/Lapa)

Av. Deputado Emílio Carlos, nos dois sentidos: próximo à R. Crisólia, sentido centro/bairro, e próximo à Avenida Eulina (bairro/centro)

R. Dr. Zuquim, próximo à R. Lídia Coelho (centro/bairro)

Av. Ede, próximo à R. Silva Guimarães (nos dois sentidos da via)

Av. Parada Pinto, próximo à R. Casa Ilha da Madeira (nos dois sentidos da via)

Av. Deputado Cantídio Sampaio, próximo à R. José Eduardo Pereira 2º (sentido centro)

Av. Elísio Teixeira Leite, próximo à R. Padre Achiles Silvestre (nos dois sentidos da via)

Av. Cel. Marcílio Franco, altura do nº 305 (nos dois sentidos da via)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.