SP tem 33º incêndio em favela: fogão foi o estopim

No 33.º incêndio em uma favela de São Paulo neste ano, ontem em Paraisópolis, na zona sul, o pedreiro Fabiano Avelino Batista, de 33 anos, lamentava a perda dos eletrodomésticos. "Deu um curto no fio do lado do fogão e pegou fogo na janela de madeira", contou. Os vizinhos, porém, duvidavam. Quase todos o acusavam de ter esquecido a panela no fogo. "Até sua mulher já falou isso", dizia o também desabrigado Antonio Ramos, eletricista de 51 anos. Ele saiu às pressas de casa e conseguiu salvar só um colchão.

O Estado de S.Paulo

11 de setembro de 2012 | 03h03

Oito imóveis foram destruídos no incêndio e outros 12, atingidos parcialmente. Uma pessoa foi socorrida com intoxicação. Todos devem engrossar o contingente de famílias que ganham bolsa-aluguel de R$ 450 da Prefeitura - em pouco mais de um ano, os incêndios em favelas já deixaram 1.386 desabrigados.

O bolsa-aluguel é pago até que as famílias sejam realocadas. Hoje, a Prefeitura paga 27.422 auxílios-moradia - eram 5 mil em 2006. / DIEGO ZANCHETTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.