SP tem 24 atropelamentos a menos em uma semana

Fiscalização reforçada contra motoristas que não dão preferência ao pedestre começou no dia 8

Marcela Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

16 de agosto de 2011 | 17h51

SÃO PAULO - Na última segunda-feira, 8, a Companhia de Engenharia de Tráfego intensificou a fiscalização aos motoristas e motociclistas que deixarem de dar preferência aos pedestres durante a travessia, sob pena de multa. Entre os dias 8 e 14 deste mês, foram registrados 24 atropelamentos a menos em comparação à semana do dia 1º ao dia 7.

 

Segundo os bombeiros, na primeira semana de agosto houve 713 ocorrências de atropelamento em São Paulo, contra 689 na segunda semana.

 

A fiscalização, iniciada no dia 8, foca três enquadramentos do Código de Trânsito Brasileiro: deixar de dar preferência aos pedestres sobre a faixa de segurança; não dar preferência quando as pessoas a pé não terminaram de atravessar uma rua (mesmo que o semáforo para carros já esteja aberto); e não dar a preferência aos pedestres quando o motorista vira em uma rua transversal.

 

Os dois primeiros casos são considerados infrações gravíssimas com multa de R$ 191,53 e perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A terceira situação é considerada infração grave, sujeita a multa de R$ 127,69 e acrescenta cinco pontos na CNH.

 

Inicialmente, a ação está concentrada na região compreendida pelas regiões central e da Avenida Paulista, as primeiras a receber os orientadores de travessia do Programa de Proteção ao Pedestre, lançado em 11 de maio.

Tudo o que sabemos sobre:
CETatropelamentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.