Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

SP segue com tempo quente e pode bater recorde de temperatura nesta terça

Inmet prevê 36 º C amanhã, superando os 35,7 º C de 2002; clima fica abafado até quarta

Felipe Tau, O Estado de S. Paulo

29 Outubro 2012 | 17h48

SÃO PAULO - O tempo quente, abafado e com pancadas de chuva no final da tarde deve continuar até quarta-feira, 31, na cidade de São Paulo, e a capital paulista pode bater seu recorde histórico de temperatura nesta terça, informou o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Os termômetros podem chegar à casa dos 36 º C amanhã, superando o recorde anual de 35,3 º C alcançado no domingo - a segunda maior temperatura já medida em São Paulo desde 1947, quando começaram os registros - e a maior máxima já verificada na cidade, de 35,7 º C, em 10 de outubro de 2002.

O tempo só deve refrescar a partir de quinta-feira, quando a chegada de uma frente fria derruba a máxima para 26 º C. A atmosfera fica mais instável, com aumento de nuvens e chuvas mais generalizadas.

Até lá, no entanto, o clima abafado persiste. Embora caiam a partir de amanhã, a previsão é que as máximas fiquem acima de 30 º C e que umidade do ar permaneça reduzida - no norte do Estado a máxima prevista chega a 41 º C. Essas condições, segundo o Inmet, favorecem a ocorrência de chuvas moderadas a fortes, com descargas elétricas e rajadas de vento ocasionais.

Granizo. Um alerta emitido pelo instituto aponta que pode haver também queda de granizo no Estado entre a 0h desta segunda e a meia noite de quarta-feira. O fenômeno deve atingir áreas isoladas, incluindo a cidade de São Paulo, afirma o meteorologista Marcelo Schneider, do Inmet. "Há chance de ocorrer na capital entre hoje e amanhã. São nuvens de tempestade, diretamente relacionadas ao calor e à umidade."

Segundo o meteorologista, o clima quente e abafado dos últimos dias no Estado de São Paulo é causado por ventos quentes vindos do centro do País. "Há um sistema de alta pressão, com ventos descendentes, que inibem a formação de nuvens e diminuem a umidade. Mesmo com o forte calor, as chuvas na parte da tarde ocorrem de maneira localizada, decorrentes da umidade que vem do oceano."

Mais conteúdo sobre:
recorde temperatura

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.