JF Diorio/AE
JF Diorio/AE

SP registra dia mais frio das últimas 5 décadas

Máxima de 8,7°C é a menor desde 1961; temperatura deve subir a partir desta sexta-feira

Bruno Deiro, O Estado de S. Paulo

24 de julho de 2013 | 22h33

Com sensação térmica próxima a 0ºC durante todo o dia por causa do vento, São Paulo registrou nesta quarta-feira, 24, a menor temperatura máxima dos últimos 52 anos. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os termômetros não passaram de 8,7ºC, marca mais baixa desde que a medição começou a ser feita em 1961, no Mirante de Santana, na zona norte. A previsão do instituto é de que o frio intenso se mantenha nesta quinta-feira, 25, com máxima de 11ºC.

O tempo nublado e o vento moderado na cidade foram os responsáveis por manter a friagem histórica na capital, cuja marca anterior de menor temperatura máxima era de 10,2ºC, aferida em 1988. A madrugada, com 5,5ºC e sensação térmica de -3ºC, foi a mais fria desde 2000. Pela manhã e à tarde, os termômetros pouco subiram e os paulistanos tiveram de se proteger com roupas pesadas.

"O tempo nublado dificulta as trocas de calor e atua como uma espécie de efeito estufa natural, mas contrário, pois mantém o ar resfriado", afirma o meteorologista Marcelo Schneider, do Inmet.

Ele explica que o vento constante, com média de 18 km/h, manteve a temperatura homogênea - ou seja, o frio esteve presente mais ou menos na mesma intensidade em todos os pontos da capital. Na região central, a temperatura não passou dos 7,5ºC. Às 15 horas, a temperatura medida pelo Inmet no Mirante de Santana era de apenas 8,6ºC, a quarta menor marca já registrada neste horário.

Em estado de atenção desde 5h de segunda-feira, 22, com um trabalho de recolhimento e ajuda a moradores de rua, o Centro de Gerenciamento de Emergências ainda não havia registrado ocorrências relativas ao frio até o início da noite dessa quarta-feira. Durante a madrugada, uma ação da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social levou 11 mil moradores de rua para abrigos da Prefeitura. A ação, que conta com três ônibus que circulam principalmente pelo centro da cidade, deve se repetir nos próximos dias.

Frio persiste. Mesmo com uma ligeira alta, a previsão é de um frio semelhante hoje, ao longo do dia. Com tempo fechado, chuvas na parte da manhã e temperatura entre 7ºC e 8ºC. A expectativa é de que suba apenas dois ou três graus durante a tarde, novamente com sensação térmica castigando a cidade. "O frio intenso só deve terminar na sexta-feira. Mesmo tendo perdido um pouco do padrão, a massa polar continua na capital", diz Schneider.

Mais conteúdo sobre:
friosão paulorecorde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.