SP recolhe das ruas cinco carros por dia

O número de carros abandonados recolhidos por dia em São Paulo cresceu quase 70% entre 2010 e o primeiro semestre deste ano. No ano passado, foram retirados das ruas da cidade 1,1 mil veículos, uma média 3 por dia. Neste ano, a média está em 5 por dia, com 950 carros recolhidos apenas até o fim de junho. Os dados referem-se a 22 das 31 subprefeituras, que informaram seus números à Secretaria de Coordenação das Subprefeituras a pedido do Jornal da Tarde.

Felipe Tau, Jornal da Tarde

21 Julho 2011 | 08h05

 

Na visão de especialistas em engenharia de tráfego, a tendência é positiva, e pode ser atribuída a fatores como o aumento da fiscalização e da própria disposição das pessoas em denunciar as “tralhas” que ocupam suas ruas. No entanto, os impactos reais devem ser vistos com bastante cautela. “Tenho certeza que isso é muito pequeno. É só um pedacinho do que de fato existe”, afirma o consultor de tráfego Flamínio Fichmann, ex-técnico da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). “Esses carros têm de ser somados àqueles sem condições de circular e destruídos”, defende Luiz Celio Bottura, ombudsman da Secretaria Municipal de Transportes.

 

São Paulo chegou à marca de 7 milhões de veículos em março, mas, como nem todo carro que deixa de rodar é retirado da estatística pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran), muitos já podem ter virado sucata, explica Fichmann.

Um exemplo de carro ignorado pelo sistema foi visto nesta terça-feira pela reportagem no Paraíso, nos limites da Subprefeitura da Sé. Largada sobre a calçada, na Avenida Armando Ferrentini, a minivan Chrysler Caravan já não lembra em nada o carro de luxo que era em 1999, quando saiu da fábrica.

 

O aposentado Raimundo Barbosa, de 72 anos, testemunhou quando o veículo foi deixado na porta da sua casa, há quase três meses. “Eram dez horas da manhã. Saíram duas meninas e um rapaz, depois nunca mais voltaram”, diz ele. Segundo a Polícia Civil, não há queixa de roubo do veículo. No entanto, ele está com o IPVA e o licenciamento atrasados desde 2007 e possui um volume grande de multas, não especificadas pelo Detran.

 

Segundo Barbosa, o carro chegou apenas com um pequeno amassado no para-lama dianteiro esquerdo. No ponto cego de uma curva, foi atingido por outro veículo depois de 15 dias. Hoje, faltam estepe, bateria, rádio e até um banco traseiro.

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informou que a Subprefeitura da Sé enviará fiscalização ao local. A unidade recolheu 82 carros este ano e 147 em todo o ano passado.

 

De acordo com a Lei Municipal 13.478, de 2002, são considerados abandonados os carros parados no mesmo lugar por mais de cinco dias após a notificação. O Código de Trânsito não prevê multa para isso.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.